Blog

Como saber se tenho Síndrome do Pânico?

Dicas

01.06.2016

Como saber se tenho Síndrome do Pânico?

Quando sem motivo algum, que pode ser até dormindo ou depois de uma doença ou acidente você de repente começa a sentir sensações estranhas, começa a sentir medos, falta de ar, muito suor e tremores no corpo, pressão no peito achando que vai enfartar, uma sensação de morte iminente, e esta situação dura uns vinte minutos ou ate você ser socorrida.Você não morreu e esta sensação de morte passou, mas ficou o trauma de uma próxima crise.

 

Tem Síndrome do Pânico quem teve uma crise desta natureza e ficou traumatizada com medo de uma próxima crise.

Depois da primeira crise você ficou prisioneira do medo da próxima crise não conseguindo mais dirigir, ficar sozinha em casa, muitas vezes não consegue mais dormir sozinha, ir ao banco, ir na padaria, ir trabalhar, ir em festas.

 

A primeira crise ocorreu por estresse cerebral e não foi por acaso e sem motivo.

 

É lógico que não houve um motivo aparente, mas esse estresse cerebral foi se acumulando até você ter a primeira crise. É como encher um balão, nunca se sabe quando vai estourar se ficarmos soprando.

 

Tenho tratado centenas de pessoas com Síndrome do Pânico e todas se manifestam da mesma forma. Depois que teve a primeira crise nunca mais a pessoa foi a mesma. A causa da Síndrome do Pânico é sempre genética. A pessoa já nasce com características de insegurança, de não sabe dizer não, sempre esperando muito dos outros, desconfiada, se frustra com facilidade e por estresse cerebral entra em crise pela primeira vez. O desencadeador da Síndrome do Pânico é o estresse cerebral, por que a pessoa tem que se esforçar muito para se manter positiva e agradar os outros.

Este esforço constante para agradar os outros vai tirando o cérebro da frequência de autocontrole e por isto entra em pânico aparentemente sem motivo e muitas vezes tem a primeira crise até dormindo.

 

Com isto vem a duvida, entrei em crise sem motivo? Mas na verdade você entrou em crise por um acumulo de estresse que já começou na infância.

E só lembrar que desde criança você já tinha que se esforçar para se impor na escola por exemplo. Você nunca foi uma criança que fazia as coisas com segurança e tranquilidade.

Estas características que são genéticas é que levaram você a desenvolver Síndrome do Pânico, então a primeira crise não foi por acaso e sim por estresse cerebral.

O tratamento sem remédios para a Síndrome do Pânico é acalmar seu cérebro e você voltar a ter segurança, para não ter mais medo da próxima crise.

 

No meu tratamento não uso medicamentos de espécie alguma, portanto se uma pessoa começa a ter medos que antes não tinha pode se beneficiar deste tratamento sem precisar ter tido a primeira crise o que seria um tratamento preventivo.

 

Neste tratamento você vai aprender a dizer não sem sofrer, vai aprender a ter tempo para si, vai poder realizar seus sonhos com tranquilidade e  ser uma pessoa feliz.

 


Duvidas deste texto ou do site somente pelo e-mail: terapiasemlimite@terapiasemlimite.com.br

 Para marcar uma consulta em Blumenau (SC) ligue para (47) 3323-5900 ou (47) 99123-2003.

Achou interessante? Compartilhe no Facebook

Posts relacionados

continuar lendo

02.06.2016

Novidades

Doenças Incuráveis

São consideradas Doenças Incuráveis aquelas sem tratamentos convencionais. O processo destas curas são por fortes emoções que geram alterações no cérebro provocando a cura. Desta forma...

continuar lendo

08.04.2016

Dicas

O segredo está na Reprogramação do Cérebro

Tudo pode ser mudado com uma reprogramação do cérebro. O cérebro é o comandante de nossa vida e para funcionar bem tem que estar suprido com muito oxigênio, alimento de boa qualidade,...


« Voltar